O Que Eles Um Dia Não Tiveram Vergonha De Fazer. E Continuam...

21 abril, 2017

Com Papas e Bolos.

em  

Para completar o provérbio do título só falta a expressão “se enganam os tolos”, mas para completar o puzzle, siga-nos no raciocínio e não se deixe enganar.
Á mesa de um restaurante de referência da capital lisboeta, sentaram-se ilustres comensais, Pedro Proença (presidente da Liga Portuguesa de Futebol), Antero Henrique (ex-CEO do FC Porto e ainda seu representante na Liga e Federação), Joaquim Oliveira (Dono da Olivedesportos), Rolando Oliveira (filho de Joaquim Oliveira e administrador da Controlinveste), Theodoro Fonseca (empresário de futebol e accionista maioritário da SAD do Portimonense) e António Gaspar Dias (presidente da SDUQ do Penafiel e ex- director executivo da Liga).

Apresentados os comensais, vamos às “papas” que o jornal Record quis “vender” apressadamente, assim que começaram a circular as imagens do jantar, defendendo com “fonte” da Liga que o repasto tinha como objectivo “renegociar contratos televisivos”


A “papa” poderia ser comestível, não fora o pormenor de designarem o presidente do Penafiel como dirigente da Liga, pois o mesmo renunciou ao cargo em Fevereiro de 2016, e se arranjassem uma explicação plausível para a presença de Theodoro Fonseca, que curiosamente ou talvez não, nem sequer surge como comensal.

Melhor “ingrediente” arranjou o CM que foi mais fundo e achou o condimento especial para apurar o “refogado”…


…mas no corpo da noticia, ainda juntou mais umas “especiarias” para o tornar mais gostoso ao paladar…


… que não foi do agrado de todos e levou a algumas “indigestões”, com o presidente do Penafiel a puxar do “livro de reclamações” e ameaçar o jornalista do CM com processo judicial (parece que está na moda).

Verdade ou mentira a constituição da SAD do Penafiel? Pela amostra parece que é “papa” que está a ser preparada na panela, como se comprova com estes dois documentos, o primeiro a convocatória feita pela mesa da assembleia geral do clube:


... a segunda pela noticia do jornal O Jogo:


Como surge aqui o interesse de Joaquim Oliveira? Para além de ser o clube da sua terra natal, convém referir que o administrador da Olivedesportos, foi o responsável pela “chegada” de um autarca local de Galegos à presidência de um clube de futebol, terreno virgem para Gaspar Dias, que ainda chegou a director executivo da Liga com a benção do “padrinho” Joaquim, regressando para a presidência do clube em 2016 com o designio da subida de divisão em 2017/2018.

Ora este foi de facto o tema dominante. Depois da subida do Portimonense, mais jornada menos jornada, a aposta da dupla de sucesso Antero/Theodoro, aponta para nova subida de divisão na próxima época, o Penafiel, tendo já encontrado o Master Chef para isso, Vítor Oliveira, que tentaria no clube da terra de Joaquim Oliveira a 11ª subida ao escalão principal do futebol.

Mas há pormenores para acertar, Theo não que “largar” o Portimonense, mas quer “agarrar” o Penafiel, mas não está na disposição de ceder sociedade a Joaquim Oliveira na SAD. A possibilidade passa por continuar o Penafiel com a SDUQ e estabelecer um protocolo com o Portimonense para “divisão da cozinha”.

Como surge aqui o interesse de Joaquim Oliveira, para além de ser o clube da sua terra natal, convém referir que o administrador da Olivedesportos, foi o responsável pela ascensão

Isto é que vai um cozinhado!

0 comentários:

Popular Posts

Subscrever Newsletter. Recebe Em 1ª Mão Todas Estas Vergonhas!

Número total de visualizações de página

Com tecnologia do Blogger.